26/04/2010

violencia nem pensar
ai pessoal só na páz? e muita harmonia... assim deveria ser ; mas agente vé com clareza a nascente da violencia de quem deveria dar exenplo que é o próprio ``governo`´ que mantem a violencia da nao moradia deixando milhoes de familias a própria sorte morando em morros encostas áreas de rrisco em ilhas abandonadas e mais milhares de favelas e biungos com esgoto a ceu aberto e nunca viram um banheiro decente.. e todos tem direito a moradia porque todos pagam inpostos e o governo está violando este direito ;; entao está bem claro o governo está praticando uma violencia contra a populaçao . a violencia contra a saude . é mais triste ainda porque tanbem é negada . as pessoas pagam altos inpostos ficam a noite toda nas filas dos postos de saúde . esperando uma ficha e um médico que nao existe nos hospitais as pessoas morrem nos corredores sem atendimento leitos nao existe isso é uma violencia do governo subversivo que nao obedece a constituiçao é um insano eo descaso com a educaçao ? e a segurança..? o governo deve deixar de ser covarde e inpor o estado de direito para os humanos direitos e acabar com a inpunidade e esso eles nao o fazem porque senao metade ou mais deles mesmos iriam todos pra cadeia.....e como nao bastace para os pobres ainda tem a violencia da fome que é uma droga licita para o governo porque é lucro pra ele mas nosiva e mortal para as crianças que ingerem goela abaixo sem opçao esta droga chamada fome que é a droga que mais mata no brasil e no mundo e ninguem se inporta.. e que muito contribui para a desimaçao de milhares de familias e que só no brasil mata 100 mil crianças de fome por ano ... será que somos sivilizados e inteligentes ? ? ? fome nem pensar corrupçao nem pensar impunidade nem pensar.. viva a páz dé valor a vida a vida é sagrada deus nós abençoe um abraço a todos do bemm tony da gatorra

3 comentários:

Anônimo disse...

Tome no rabo, analfabeto de merda.

antoinio disse...

a inveja faz mal um abraço tony

Anônimo disse...

PQP, Cara quando tu tentar escrever algo, se possível permaneça sóbrio até terminar.